top of page
  • Foto do escritorJose Junior

8 Erros que os empresários cometem referente sua contabilidade



1 - Não emitir Notas Fiscais.

Qual empresa nunca precisou de um empréstimo?

O faturamento fiscal é o principal critério para se conseguir um empréstimo ou crédito nas maiores instituições financeiras do país. Recentemente o governo liberou um crédito baseado no faturamento fiscal declarado na apuração dos impostos pelo Simples Nacional ou pela entrega do imposto de renda da Pessoa Jurídica. Esta linha de crédito é conhecida como PRONAMPE, o valor pode chegar a até 30% do faturamento bruto declarado no ano anterior e a juros de aproximadamente 3% ao ano.

O faturamento fiscal é o resultado do valor total das notas emitidas referentes a venda, revenda, serviços ou transporte de qualquer espécie quando tributado. Este é apenas um dos problemas que a não emissão de nota fiscal pode acarretar, mas é importantíssimo lembrar que a não emissão de nota para acobertar uma operação financeira pode facilmente ser caracterizada como sonegação de impostos.

2 - Não ter um bom contador.

Já ouviu alguém reclamar do contador? Ou talvez você mesmo já teve seus problemas com o seu contador?

O contador é o profissional que cuida das mutações do patrimônio de uma empresa ou pessoa física. Quando você escolhe um contador está contratando um profissional para andar lado a lado com você, pois é ele quem vai te ajudar a cuidar do crescimento de seu empreendimento. Contador não é só para calcular impostos, certifique-se de ter contratado um bom profissional, forneça a ele todas as informações pertinentes, inclua ele nas tomadas de decisões e acima de tudo, confie nele.

3 - Deixar o Planejamento Tributário de lado.

Quem gosta de pagar imposto? E pior! Quem gosta de pagar o imposto que não deve?

O planejamento tributário é um estudo feito com base em várias informações, que por sua vez são fornecidas por diversos departamentos da empresa. Apesar do nome ser relacionado ao DP tributário, ainda assim é possível observar influência de outros setores na hora de realizar um bom planejamento de pagamento de impostos.

No item anterior falamos sobre o bom contador, e agora ele se torna ainda mais importante, pois é ele quem vai organizar todas as informações, realizar um estudo, considerar as atividades, os planos, os investimentos e junto com o empresário, definirão qual o melhor caminho a ser seguido.


4 - Fazer cálculos equivocados.

Já percebeu que ao invés de ganhar acabou perdendo?

Para lucrar em uma negociação não basta aplicar um percentual e sair vendendo! Muitos acabam perdendo muito dinheiro por não considerar os custos envolvidos na operação como um todo, custos como: o valor da compra, frete, alguns impostos, armazenamento, insumos, e outros custos operacionais. No final das contas, é preciso considerar também todas as demais despesas como: funcionários, internet, água, luz, telefone, sistemas, entre outros.

A dica aqui é buscar um bom profissional de contabilidade que também possa dar este suporte, nós da Contar Assessoria e Consultoria Contábil estamos sempre prontos para atendê-lo.


5 - Misturar Finanças pessoais com as empresariais.

Tem problema pagar boletos da empresa pela conta pessoal?

Claro que tem! Rotineiramente recebemos perguntas como essa, ou ainda o gerente da conta de um cliente nos liga para pedir comprovação da movimentação bancária do empresário. Esse é aquele momento que nos perguntamos: CADÊ MINHA BOLA DE CRISTAL?

As finanças da empresa e do sócio devem ser totalmente separadas e organizadas. Misturar as finanças é algo muito perigoso, tanto no ponto de vista tributário/contábil como em relação à saúde financeira do sócio e da empresa.

Para ter um controle melhor, orientamos ter um bom sistema de gestão para empresa e no mínimo algumas planilhas para controlar seus gastos pessoais.

Também é importante cuidar para jamais usar cartões de crédito ou débito ou qualquer outra forma de retirada/entrada que seja destinada a pagar/receber qualquer valor da empresa ou da conta pessoal na outra conta.


Lembre-se!

Não pagar a conta de luz de casa pela conta bancária da empresa;

Não pagar a escola do filho pela conta bancária da empresa;

Não pagar os funcionários pela conta pessoal;

Não pagar os fornecedores pela conta pessoal.

6 - Não documentar e analisar resultados corretamente.

Já ficou perdido quando analisou dados da sua empresa?

A documentação e o análise das informações são processos importantes no dia-a-dia do empresário, elas fomentam a tomada de decisões mais precisão, pois ampliam seu ponto de visão sobre o presente e o futuro da empresa mostrando se os resultados foram positivos ou não. Invista tempo e recursos em organização e análise, no final vale muito apena.

7 - Realizar tarefas manualmente.

Já levou dias procurando documentos antigos? Já gastou muito tempo com tarefas que pareciam simples?

Agora chegamos no assunto mais falado dos últimos anos, que é a influência e a transformação que a tecnologia trouxe para nossa vida e para nossas empresas. Estamos falando de milhares de documentos e dados que precisam ser guardados e administrados e que a até pouco tempo atrás demandava muita mão de obra, tempo e espaço físico para gerenciar.

Um dos maiores erros dos empresários de hoje é a execução de tarefas manuais que podem facilmente ser substituídas e melhor executadas por sistemas de computadores e gestão de dados. Um exemplo bem comum é manter o financeiro da empresa no tradicional caderninho de anotações, ou ainda aquelas fichas para organizar o crediário. A um tempo já temos as planilhas que ajudam muito nos controle de contas e pagas e a receber, mas esse seria um básico apenas, pois existem sistemas feitos exclusivamente para questões como o financeiro da empresa, ou para a gestão dos recursos humanos, por exemplo.


8 - Ter uma equipe financeira despreparada.

Já levou prejuízo por algum erro da sua equipe?

Toda empresa é criada para gerar lucros, e quando ela não dá esse retorno é por que algo está errado. Isso pode estar relacionado ao despreparo do financeiro da empresa. Algumas empresas possuem um grande departamento financeiro, já em outras o financeiro é feito pelo próprio empreendedor e quando não há estrutura e preparo tende a resultar em prejuízo para empresa, seja por um simples prazo perdido ou até mesmo um contas a receber mal administrado. Esses são alguns pontos que separamos para ajudar o empresário a mapear os motivos que podem estar interferindo em uma lucratividade ainda melhor. Claro que além disso tudo existem muitas outras questões e formas de resolver.

Estamos a disposição par ajudar.

Matéria por:
Junior Stresser
Isaque Haniel
Paulo Natan
21 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page